Viagem Japão | Voos + Hotel & Circuitos

os clientes Malagueta aprovam

O Japão é um pais de tradições milenares. Castelos cheios de História contracenam com arquitetura e charme. Jardins enfeitados serpenteiam as ruas em clima de introspeção típico dos templos budistas.

A Malagueta Viagens convida a encontrar o seu lado mais zen numa caminhada entre trilhos de bambu, onde o património mundial marca a sua existência.

Paraíso de águas termais e fontes de água quente batizam as cidades, gueixas & samurais fazem parte do imaginário dos visitantes sempre a par de uma restauração de luxo.

 

SUGESTÕES DE VIAGEM by Malagueta

Japão Intemporal

TÓQUIO + QUIOTO | DESDE 2050€
(Possibilidade de extensão Hakone e Osaka)

Serviços Incluídos: Voo i/v em classe económica; Taxas aeroportuárias; 4 noites de Alojamento c/ pequeno almoço em Tóquio+ 4 noites em Quioto c/ pequeno almoço; Rail Pass; Seguro de assistência em viagem.

 

CIRCUITO MEMÓRIAS DO JAPÃO | DESDE 4635€

Serviços Incluídos: Voo i/v em classe económica; Taxas aeroportuárias; 13 noites de Alojamento c/ pequeno almoço; 5 Almoços; Visitas com acompanhamento de guia em inglês, Transferes in/out;  Seguro de assistência em viagem.

 

Japão combina com…

JAPÃO & BALI | DESDE 3260€
JAPÃO & TAILÂNDIA | DESDE 2990€
JAPÃO & MALDIVAS | DESDE 3565€
JAPÃO & POLINÉSIA FRANCESA | DESDE 5950€

 

Lua de Mel no Japão

O Japão é um destino fantástico e uma viagem de lua de mel pode ser uma excelente oportunidade de o visitar. A Malagueta Viagens sugere um combinado de Tóquio com Quioto para que possam conhecer as duas facetas do Japão, a mais moderna e a mais tradicional. Experiências incríveis como dormir num Ryokan, ver ao vivo o famoso leilão de atuns, provar o sushi mais fresco e o ramen mais aconchegante e viajar num comboio bala são alguns detalhes de uma lua de mel memorável.

CONSULTAR OUTROS DESTINOS DE LUA DE MEL

 

🙂

Todos os Preços apresentados são por pessoa considerando uma ocupação dupla | As ofertas estão baseadas nos custos dos serviços e taxas de câmbio vigentes à data de elaboração dos programas, pelo que poderão sofrer alterações mediante as disponibilidades no momento da reserva.

Os nossos programas podem ser ajustados de acordo com as necessidades e preferências dos nossos clientes.

Geixa a passear pelo bairro de Gion em Quioto

Ruas movimentadas da cidade de Tóquio

 

Principais Pontos de Interesse @ Japão

TÓQUIO

Tóquio, com cerca de 35 milhões de habitantes é a cidade mais densamente povoada do mundo. Está dividida por 23 distritos, cada um com o seu estilo e caraterísticas, que mais parecem pequenas cidades dentro de uma grande cidade. A linha Yamanote, uma linha de metro circular, faz a ligação a 6 deles, os mais turísticos, e é a melhor forma de se explorar a cidade.

A Estação Central é o centro nevrálgico da complexa, mas organizada, rede ferroviária e faz a ligação aos bairros de Tóquio mas também a muitos outros pontos do Japão. Contrasta com os Jardins do Palácio Imperial que, do outro lado da rua, são absolutamente tranquilos .

Nas largas avenidas de Ginza, encadeiam-se lojas de luxo, requintados restaurantes, charmosas cafetarias e galerias de arte famosas. A uma curta distância o Mercado do Peixe de Tsukij, famoso pelo leilão de atuns, é um excelente pretexto para se provar o melhor sushi e sashimi de sempre. Existem vários restaurantes ali à volta e a frescura é o ingrediente principal.

Uma Tóquio mais tradicional revela-se em Asakusa, um bairro com uma alma antiga marcado pela presença do templo Senso-ji, o mais popular da cidade.  Relativamente próximo o Parque de Ueno é especialmente bonito durante a Sakura, a temporada das cerejeiras em flor. Local de lazer por excelência concentra no seu perímetro vários museus como o Museu Nacional, o Museu Metropolitano de Arte e o Museu Nacional de Natureza e Ciência.

A Tóquio moderna, dos arranha céus e das fachadas cobertas por painéis gigantes de Led encontra-se em Shibuya. É ali que fica o mais famoso cruzamento do mundo, ponto de equilíbrio entre caos e sincronização perfeita. É um local de passagem obrigatória, mas demasiado turístico, à volta existem vários bairros com um ambiente mais cool e interessante. Para os amantes do Cosplay é incontornável a visita a Harajuku, um bairro jovem, colorido e excêntrico que reflete todo o imaginário das personagens anime e manga.

Shinjuku é um dos bairros mais movimentados do Japão. Durante o dia parece um gigante centro comercial e à noite um centro de divertimento, com muitos bares, discotecas e Panchikos, as famosas casas de máquinas de jogos. Os bairros ao lado oferecem uma experiência igualmente boémia, mas mais glamorosa.

Imensa, pulsante, e com uma quantidade impressionante de edifícios espetaculares, Tóquio não é apenas betão, a cidade está repleta de espaços verdes que são autênticos retiros de tranquilidade e ar puro. A capital do Japão é um paradoxo, e na sua grandeza revela-se altamente organizada, discreta e segura.

 

QUIOTO

Aproximadamente duas horas e meia separam o Japão Moderno do Japão Tradicional, e a estação de Quioto, toda ela com uma arquitetura futurista, é o portal entre esses dois mundos. Para trás ficam os arranha céus, os neons e led, a cultura pop e uma viagem de comboio a 300 km hora. Em frente a misteriosa e recatada cidade dos templos, 1600 mais precisamente.

Nem uma viagem de um mês permitiria ver tudo o que há para ver em Quioto. O segredo está em planear bem, escolhendo a dedo os locais mais bonitos e relevantes, para que cada templo não seja só mais um templo. A poucos minutos da estação o portal que dá acesso direto a todo o imaginário que envolve Quioto. Não é um, são centenas. De cor laranja vibrante sucedem-se interminavelmente até ao cimo do Monte Inari. Fushimi Inari Taisha é um santuário Xintoista famoso pelos túneis de toris que criam um efeito visual impressionante.

Não menos impressionante é a Floresta de Bambu em Arashiyama, um local para se visitar bem cedo quando os primeiros raios de sol atravessam os longos caules verdes dos bambus criando uma atmosfera mágica.
Arashiyama é um bairro tradicional muito bonito, tranquilo e com muita área verde. No seu perímetro inclui, para além da Floresta de Bambu, outras atrações que vale a pena visitar, todas a uma distância que se percorre facilmente a pé. É o caso de Tenryuji, um templo zen cujos jardins são um dos melhores exemplos de um jardim tradicional japonês.
Os jardins estão profundamente enraizados na cultura japonesa como espaços de conexão espiritual, e cada elemento, água, pedras, pontes, plantas, têm o seu simbolismo. Okochi Sanso representa o melhor de cada uma das 4 estações, e o Templo Gio-ji destaca-se pelo jardim húmido coberto por musgos de várias tonalidades.

Nas encantadoras ruas de Arashiyama não faltam restaurantes, casas de chá e lojas de artigos típicos como leques, lanternas, sombrinhas, peças de bambu e quimonos, a peça de vestuário tradicional do Japão. Junto à estação principal, na Floresta de Quimono, estão expostos 600 exemplares de tecidos utilizados na confeção desta peça que é um reflexo da cultura japonesa, e que se mantêm viva há mais de 2 mil anos. Outrora pintados à mão, eram verdadeiras obras de arte e de alta costura.

Outra verdadeira obra de arte é o Templo Kinkaku-ji, conhecido por Pavilhão Dourado por causa das suas paredes exteriores cobertas a folha de ouro. É um dos cartões postais de Quioto, e o aglomerado diário de turistas é revelador da sua popularidade. A visão do templo é realmente bela, com a sombra dourada refletida nas águas tranquilas do grande. É especialmente impressionante em dias de sol quando fica ainda mais brilhante.
Também brilhante, ainda que em sentido figurado, é o jardim de pedra do templo Ryoan-ji, o mais famoso jardim zen de Quioto. Numa pequena área, sob um chão de gravilha branca, repousam 15 pequenas rochas e um grande enigma, o seu significado. No que mais parece uma instalação de arte moderna, é impossível ver as 15 pedras em simultâneo pois há sempre uma que se oculta. Interpretações à parte, é uma experiência sublime e brilhante.

Em pleno centro da cidade, numa área de cerca de 5km2, existem muitas outras preciosidades. O Palácio Imperial é um marco dos dez séculos em que Quioto foi a capital do Japão. No complexo destacam-se vários edifícios que integram elementos arquitetónicos de diferentes períodos históricos e o Jardim Nacional Gyoen que rodeia todo o palácio. A pouco mais de 2km, o Castelo de Nijo é um dos mais ilustres do Japão e tem como particularidade o facto de se encontrar numa zona plana. No recinto existem dois palácios e três jardins, que ficam especialmente bonitos durante a época das cerejeiras em flor.

O Mercado de Nishiki deve ser visitado perto da hora de almoço. É a cozinha e a despensa da cidade e abastece desde os melhores restaurantes aos mais humildes lares. A primeira loja abriu em 1310 e hoje existem cerca de 120 lojas, grande parte a vender ingredientes e produtos locais. Fazer por ali uma refeição ao melhor estilo “grab and go” amplia a experiência a um preço bem reduzido.

Kiyomizu-Dera é outro templo icónico, e o seu complexo concentra vários templos menores, pagodes e uma fonte de água salgada. É um local maravilhoso, embora muito turístico, com uma vista fantástica para a cidade e a floresta circundante.

O próximo destino é Gion, uma joia rara e a essência da antiga Quioto. Poupada durante a Segunda Guerra Mundial conserva intacta a maioria dos seus edifícios históricos. É um local para se conhecer tranquilamente, passeando pelas suas ruas sem destino certo. A cada ruela haverá certamente sempre algo inesperado e surpreendente, um templo, um pagode, um jardim, a fachada de uma casa…
Gion é conhecido como o “Bairro das Gueixas”, mas não vale a pena ir com expetativas de ver esta personagem mítica da cultura japonesa, pelo menos não uma autêntica. Os princípios fundamentais de recato, decoro e discrição que as distingue não se coadunam com as ruas turísticas de Gion. Resta imaginar como seria um breve vislumbre desta forma da arte indecifrável para os nossos padrões ocidentais.
Gion deve ser visitado de dia, mas também à noite quando adquire um caráter misterioso. Entre estes dois tempos há espaço para jantar na estreitíssima Pantocho, uma ruela que fica do outro lado do rio Kamo e que se veste a preceito assim que o sol se põe, iluminando com bonitas lanternas de papel as fachadas das casas, convertidas em restaurantes, lojas e casa de chá.

Quioto encerra em si grande parte dos mistérios do Japão, numa cultura repleta de simbolismo e espiritualidade. Tudo tem um sentido, um propósito, uma intensão. É provavelmente esta face oculta, este mistério permanente e indesvendável que fazem de Quioto um destino tão fascinante.

 

Dicas de Viagem & Férias

Quando ir?

O Japão é um destino visitável durante o ano inteiro, mas a melhor altura é entre Março e Junho e de Setembro a Novembro. O clima varia consideravelmente de região para região, sendo que no norte as temperaturas tendem a ser mais extremas do que no centro e no sul. Entre Junho e Outubro é a época das chuvas enquanto nos meses de inverno as temperaturas são baixas mas os dias são ensolarados.
O Japão é especialmente bonito na Primavera, quando ocorre a Sakura a época das cerejeiras em flor que pintam as paisagens de um rosa pálido. Não menos bonita, a luz dos dias de Outono cria uma atmosfera misteriosa e aconchegante.

Quanto tempo?

O Japão tem muito para ver e para um programa mais reduzido, por exemplo Tóquio + Quioto são necessárias pelo menos 8 noites, enquanto que para um grande circuito, mais completo e com visitas a locais como Nikko, Hakone e Monte Fuji, Takayama, Kanazawa, Miyajima e Hiroshima, o ideal são cerca de 15 noites.

O que levar na sua bagagem?

Roupa e calçado prático, para passar o dia todo a conhecer, explorar, visitar. O vestuário deve ser adaptado em função da estação em que se viaja e dos locais a visitar pois a variação de temperaturas pode ser significativa.

Onde Ficar no Japão?

Depende muito do que se pretende em termos de experiência de viagem, mas uma boa localização, com bons acessos de transportes, é essencial. As principais cidades do Japão são grandes, as atrações estão distribuídas por vários pontos e é impossível explorar tudo a pé. Ultrapassado este critério principal, é uma questão de gosto. Alguns locais são mais tradicionais outros mas arrojados e há os que conseguem combinar o melhor dos dois mundos.

E os Miúdos Podem Ir?

Podem sim, e é possível adaptar a viagem de forma a que as crianças se sintam incluídas e entusiasmadas. Existem parques temáticos, zoos e aquários que fazem as delícias de toda a família, mas também museus incríveis para visitar com os mais pequenos. Pandas e “bambis”, teatros de sombra e exposições de arte samurai e ruas divertidas repletas de cor e néon por onde passeiam personagens de cosplay.

Lua de Mel no Japão?

Sim, o Japão é um excelente destino de lua de Mel. O “País do Sol Nascente” tem uma cultura apaixonante, cidades vibrantes, excelente gastronomia e um ambiente que vai desde o frenético ao zen. É um destino ideal para combinar com praias paradisíacas como as da Tailândia, Maldivas ou Polinésia Francesa.

 


Interesse neste destino?


Cotação por medida

Avance com a sua pré-reserva de forma simples e eficaz! É rápido e não tem que fazer qualquer tipo de registo. É a forma mais simples de receber uma cotação feita à sua medida!

Apoio ao cliente

Fale com umas das nossas assistentes. Teremos todo o gosto em responder às suas perguntas!

Ligue 243 329 022 ou 969 363 885 das 09.00 às 13.00 Horas e das 14.00 às 18.00 Horas. Até já!